Pequeno empreendedor: como dar os primeiros passos para abrir o seu negócio

 

Quer se tornar um pequeno empreendedor e dar seus primeiros passos nos negócios?

Então você chegou ao lugar certo.

Neste post, vamos falar sobre o cenário do empreendedorismo no Brasil, principalmente para proprietários de micro e pequenas empresas.

Também vamos dar algumas dicas para melhorar sua atuação, além de orientações para tirar seu sonho do papel — ou para impulsioná-lo mais rapidamente.

Então, se você ficou interessado em acelerar sua jornada como pequeno empreendedor, siga a leitura.

O pequeno empreendedor no Brasil

O Brasil é o país dos pequenos empreendedores.

Os brasileiros são conhecidos mundialmente pela criatividade e capacidade de se adaptar facilmente em diversas situações.

Quando o problema é a falta de dinheiro, o jogo de cintura do brasileiro chama atenção pelo espírito empreendedor e a determinação para encarar desafios.

Essas qualidades levam o país ao topo do ranking mundial do empreendedorismo.

Segundo o relatório executivo 2018 Empreendedorismo no Brasil, publicado em fevereiro de 2019 pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM), a taxa de empreendedorismo estabelecido (TEE) atingiu 38%.

Isso representa 58,9 milhões de pessoas, de 18 a 64 anos, que são autônomos, têm um negócio ou estão envolvidos na criação de um.

A avaliação levou em conta o cenário de 49 países.

Mas quem é o pequeno empreendedor brasileiro e por que ele decide seguir esse caminho?

De acordo com o relatório da GEM, no Brasil, 61,8% das pessoas começam a empreender pela oportunidade e 35,7% pela necessidade.

Outro dado curioso sobre o empreendedorismo no país diz respeito aos desejos dos brasileiros.

Conforme a pesquisa, ter um negócio próprio está em quarto lugar na lista de sonhos da população.

Antes dele, vem adquirir a casa própria, viajar pelo Brasil e comprar um automóvel.

Já fazer carreira em uma empresa, por exemplo, está em oitavo lugar no ranking dos sonhos dos brasileiros.

Mas, apesar da principal motivação para o pequeno empreendedor estar ligada às oportunidades, o cenário econômico também deve ser considerado.

Para o economista Marco Aurélio Bedê, analista de Gestão Estratégica do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a situação da economia no país está provocando reflexos diretos no perfil empreendedor da população.

“A economia do país está mudando, e a tendência é (o empreendedorismo) continuar crescendo”, afirma em texto publicado na PEGN.

E esse cenário pode se tornar ainda mais favorável.

Com o anúncio de medidas que simplificam as regras e regulações para os pequenos empresários, a facilidade para a abertura de novos negócios deve ser ainda maior.

Dica do grande para o pequeno empreendedor

Grandes empreendedores brasileiros e suas trajetórias de sucesso podem ser inspiradoras para os pequenos empreendedores.

Um dos maiores exemplos de sucesso nos negócios é o megainvestidor Jorge Paulo Lemann, sócio da 3G Capital.

Até fevereiro de 2019, Lemann era o homem mais rico do Brasil, posição que foi sua durante os últimos seis anos.

Confira 5 dicas de Jorge Paulo Lemann:

1. Sonhe grande

“Sonhar grande dá o mesmo trabalho de sonhar pequeno”, diz o empreendedor

A famosa frase do empresário reforça a ideia de que é permitido sonhar, e é preciso ter foco nos objetivos para alcançar resultados.

2. Seja objetivo nas decisões

A experiência de Lemann comprova, a partir dos resultados conquistados durante sua trajetória de sucesso, que decisões rápidas, simples e objetivas são as alternativas mais acertadas.

3. Contrate profissionais excepcionais

Uma equipe deve contar com profissionais melhores do que você, considerando a formação e a experiência.

Tocar o negócio sozinho não é o melhor caminho.

4. Assuma riscos

Correr riscos faz parte do processo.

E arriscar é parte natural do caminho de sucesso de qualquer profissional.

5. Batalhe pela excelência

Não aceite “o bom” — busque “o ótimo”.

Trabalhe para se superar e não somente para entregar o necessário.

Em sua trajetória, Lemann e seus sócios, Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira, buscaram a excelência melhorando seus processos, investindo na evolução da equipe e na oferta de seus produtos.

Pequeno empreendedor: como tirar seu sonho do papel

Se você ainda não abriu sua empresa, esta e outras leituras fazem todo o sentido: vale a pena se informar ao máximo e procurar conhecimento antes de tomar decisões e se tornar, de uma vez por todas, um pequeno empreendedor.

Trabalhar por conta própria pode representar maior liberdade para tomar decisões.

Também pode levar à geração de empregos e contribuir com a economia do país, pois uma empresa registrada paga impostos e gera receita.

A jornada é longa e dura, mas vale a pena.

Por isso, recorremos ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que possui cursos, artigos e manuais muito interessantes em seu portal.

Confira este roteiro adaptado com seis passos fundamentais para abrir seu próprio negócio.

1. Veja se você tem perfil

Será que você tem perfil empreendedor?

Será que está disposto a trabalhar mais, contar com menor segurança e encarar desafios que não se encontram no seu horizonte como empregado?

Esse primeiro passo é vital para descobrir se você quer, de fato, ir além.

2. Descubra qual negócio abrir

É fundamental saber qual tipo de negócio você quer ter (salão de beleza, agência de publicidade, loja de artesanato) e em qual ramo deseja atuar (franquia, escritório em casa, comércio eletrônico).

Mas, mais importante ainda, é planejar a viabilidade desse negócio.

De nada adianta ter vontade ou sonho de abrir uma padaria se você não entende nada do assunto, não sabe quem contratar para ajudá-lo, não tem o capital necessário, etc.

Antes de tudo, tente combinar áreas que você gosta com oportunidades que o mercado oferece.

Uma boa dica é pesquisar oportunidades entre as franquias, que podem oferecer um risco menor para o pequeno empreendedor.

3. Reúna informações sobre o negócio

É preciso estudar para criar sua empresa.

Organize o seu plano de negócios, faça um benchmarking, fique de olho na concorrência, descubra a viabilidade da sua ideia.

4. Encontre parcerias

Poucos negócios saem do chão sem parcerias estratégicas, sejam sócios ou investidores.

Então, quem vai ajudá-lo a tirar o sonho do papel?

E se quiser tocar a empresa por conta própria, vale a pena começar a calcular todo o envolvimento que terá.

5. Viabilize as finanças

Se você já está com todo o plano montado, é hora de tentar encontrar recursos para abrir a empresa de fato.

Para isso, muitos recorrem, primeiramente, a amigos e familiares.

Dependendo da sua ideia e do seu nicho de atuação, também vale a pena conhecer opções de crédito alternativo, com juros mais baixos, que são oferecidos por diferentes startups.

6. Formalize o empreendimento

Mesmo como um pequeno empreendedor, você deve formalizar o seu negócio adequadamente.

Para isso, consulte um contador e tire todas as suas dúvidas.

Esse profissional pode ajudar bastante nessa fase inicial e poupar muito tempo e dinheiro da sua empresa

E então? Se sente motivado e preparado?

Esperamos que este pequeno guia oriente o início da sua jornada como pequeno empreendedor e possa auxiliar nesse caminho de suor, batalhas e conquistas.

WWW.REDESATO.COM

WWW.REDESATO.COM

 

Fontes:
Texto: blog.contaazul.com
(Por Vinicius Roveda)
Foto: Divulgação

Quer publicar um release em nosso portal? Entre em CONTATO.

Posts relacionados